L
L ogo no início das demolições a família do Sr. Vito foi forçada a deixar Alta enquanto ele ainda era um miúdo, e foram morar nas cercanias da Praça da República. Aos 14 anos, começou a trabalhar como "paquete" para a Câmara Municipal e nesta ocasião ajudava na limpeza dos entulhos das demolições recolhendo e transportando os destroços das antigas construções que incluíam a sua antiga residência.
Na mesma época em que o Sr. Vito saiu da Velha Alta, os irmãos Sra. Milu e o Sr. Carlos Dias também tiveram que deixar suas casas lá, na Rua do cotovelo, e ir para o Bairro de Celas.
O
O  Sr. Carlos Dias era mais velho que sua irmã, Sra. Milu, quando saiu da Velha Alta e fala com muita paixão sobre a sua "Lusa-Atenas".
A Sra. Maria da Conceição se emociona muito ao relembrar a Velha Alta e nunca se conformou em ter saído de lá. Quando começa a revisitar suas memórias, logo desmancha-se descrevendo a saída da Alta e muito parece que tem mais de lá do que do Bairro de Celas onde vive atualmente.
A
A  Sra. Manuela foi capaz de reconstruir suas memórias e descrever a tasca que foi da sua madrinha, as suas brincadeiras em volta do monumento a Camões, a paisagem da Alta, cores das casas e pavimentos.
A
A s fotografias, os postais, os jornais, as ilustrações e todas aquelas memórias que acompanham os vídeos foram escolhidas e disponibilizadas pelo Sr. Vito.Deixei uma pequena câmera fotográfica a disposição e ele próprio decidiu ir à Biblioteca Municipal de Coimbra para fotografar os jornais que considerou que deveríamos ter a chance de ver. Também pediu que fosse mostrada aqui a identidade da comunidade Salatina.
Portanto, é importante termos um olhar sensível para esses registos sabendo que além de algumas fotografias que já são raras, mas pelo esforço da parte dele em nos mostrar tudo isso.
CRÉDITOS:
Projeto desenvolvido por Nádia Paim Duarte no âmbito do trabalho para conclusão do Mestrado em Design e Multimédia, na Universidade de Coimbra.

ORIENTAÇÃO:
Nuno Coelho

GRAVAÇÃO E EDIÇÃO DOS VÍDEOS:
Nádia Paim Duarte

DESENVOLVIMENTO WEB:
Nádia Paim Duarte
Tiago Alves

APOIO TÉCNICO:
Tiago Alves

APOIO INSTITUCIONAL:
Departamento de Habitação da Câmara Municipal de Coimbra - Ana Biscaia

E
E m Junho de 1943, iniciou um longo período de mudanças profundas na Alta e, neste contexto, muitos edifícios foram demolidos. Muitas pessoas foram obrigadas a sair e uma parte da comunidade dos Salatinas residentes na área demolida foi perdida, espalhada pela cidade, fragmentada.
Após de 70 anos, desde que começaram as primeiras demolições, espera-se que seja possível “reconstruir” aquele espaço perdido através das memórias dos últimos Salatinas.
Esta exposição online consite numa reunião das memórias dos últimos Salatinas da Velha Alta de Coimbra.